Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Pensamento Positivo do Dia.

(Olá! Hoje vai ser um bom dia.)
Como hoje é o dia da semana mais detestado por todos e por mim em particular, nada como começar este dia - e também a semana - com um pensamento positivo.
A semana passada tive folguinha na segunda-feira, espero que hoje a indisciplina não venha em dobro. Mas é que nem me vou chatear, mando-os sair. Se ninguém está para se chatear, para que é que vou eu? Há necessidade de apanhar grandes camadas de nervos? Não, pois não? Infelizmente aquela escola (e professora desta turma) está a borrifar-se para os "casos-problema" e como eu não sou nada, resumo-me à minha insignificância. Estou a pensar bem ou não? :)

Prova Superada!

Lembram-se do post anterior em que eu tinha terminado com a seguinte frase: 

"(...) não vou desanimar por todas estas coisas. Vou manter-me com pensamento positivo, escudar-me atrás de boa disposição e dar um sorriso ao sol." Se bem o escrevi, melhor o fiz.

 

Ora vejamos a restrospectiva diária. Acordei com uma crise alergia valente. Tomei a medicação toda e lá tratei de tudo para começar o meu primeiro dia de trabalhos após a interrupção do Carnaval. A energia positiva manteve-se apesar da moleza do antihistamínico.

 

O N. não veio mas eu mantive a alegria. Sempre posso matar as saudades via internet ou telefone. A vida assim obriga.

 

Quando fui para a escola, os "#%"#%#$ dos autocarros vieram atrasados o que me fez perder o meu segundo autocarro por segundos. Não estrebuchei nem disse mal da vida. Pensei como iria passar o tempo até que chegasse um autocarro que me levasse dali para apanhar um outro que passa perto da escola. Uma seca de vinte minutos. Beber um café pareceu-me boa ideia. E lá fui eu. Mais pensamento positivo e boa disposição, portanto. 

 

As aulas correram bem e os miúdos também estavam bem comportados. Parece-me que esta pausa lhe fez bem, que os deixou descansar e relaxar. Coloquei o meu melhor sorriso em acção.

 

Saio das aulas e quando vou a descer a rua, vejo o autocarro passar mais cedo. Saltou-me da boca um "porra, pá!" mas continuei a ser uma menina bem comportada. Levei a coisa na deposrtiva mesmo sabendo que, de certeza, iria ter uma seca descomunal. Como pude comprovar mais à frente. O autocarro que eu apanhei passou e-xac-ta-men-te uma hora depois de eu ter saído das aulas.

À conta de estar sempre a olhar para o lado ansiosa de vislumbrar o recorte do autocarro no horizonte, apanhei uma valente dor de pescoço. E como um mal nunca vem só, a minha amiga enxaqueca resolveu vir fazer companhia à dor de pescoço. Mas nem isto me deitou abaixo.

 

Por isso, por hoje posso dizer que a energia positiva e a boa disposição estiveram do meu lado. E para lhe fazer companhia, pus um belo sorriso nos lábios.